Esgoto Sanitário

O sistema de esgotamento sanitário do Município de Nova Xavantina consiste-se em uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) biológico denominado tipo Australiano constituído de dois pré-tratamentos com duas caixas de areia, dois cestos de lixos e duas lagoas de estabilização. A parte primária do nosso sistema fica situada na Travessa Planaltina, onde contém um poço de limpeza, uma caixa de areia e um cesto de lixo, ambos construído em concreto armado qual objetivo dos referidos é retirar os materiais inorgânicos, tais como resto de construção, pedra, cascalhos, areia, trapos, sacos plásticos, e assim por diante.

Entretanto nesse local tem também um reservatório de sucção com capacidade de 12 m³ (doze metros cúbicos) de efluente e uma bomba submersível com capacidade de 60 m³/h (sessenta metros cúbicos por hora), e 8 M.C.A. para recalcar o esgoto para o emissário de recalque situado na Rua Pires do Rio onde também existe uma caixa de areia e um cesto de lixo com as mesmas finalidades acima mencionadas, mas com maiores dissensões. Além disso, nesse local tem outro reservatório de sucção construído em concreto armado com capacidade de 20 m³ (vinte metros cúbicos) e outro reservatório apoiado, também construído em concreto armado com a capacidade de armazenar 80 m³ (oitenta metros cúbicos). Vale salientar que nesse ponto é armazenado todo esgoto já pré-tratado para depois ser recalcado por uma bomba de recalque com capacidade de 78 m³ p/h e 46 M.C., sendo que possuímos outras duas de reserva de mesma potência - a, com destino às lagoas de estabilização num raio de 2.390 m (dois mil trezentos e noventa metros), sendo duas redes de recalque uma com Ø 150 mm (cento e cinquenta milímetros de diâmetro) e outra com o Ø 110 mm (cento e dez milímetros de diâmetro). Toda via, antes dos efluentes entrarem nas lagoas tem outra caixa de areia construída em alvenarias com tamanho de 2 x 1,10 m (dois metros por um e dez centímetros de larguras) e em anexo tem um vertedor mecânico medidor de vazão para medir a quantidade de efluentes que são recepcionados nas lagoas de estabilização.

1ª Lagoa é chamada de Lagoa Facultativa

Tamanho da Lagoa, 128,70 x 72,60 m (cento e vinte oito metros e sessenta centímetros de comprimento por setenta e dois metros e sessenta centímetros de largura), profundidade 2,40 m (dois metros e quarenta centímetros), quantidade de água no início 1,10 m (um metro e dez centímetros) em toda borda 1,60 m (um metro e sessenta centímetros). Vale lembrar que a terraplanagem dessa lagoa foi feita por uma máquina retro escavadeira, uma moto niveladora tipo patrola e um rolo compactador, e depois ela foi toda revestida com argila para impermeabilização do subsolo.

Por que a empresa Setae optou por esse sistema? Porque esse processo é bem simples e natural qual objetivo é tratar esgotos domésticos, tendo como primordial importância a remoção de matéria orgânica. Esse sistema foi adotado porque as condições climáticas do nosso Município são favoráveis, propícias e, além do mais, é também um processo simples. No entanto, a utilização de poucos equipamentos e mão de obra. Por essa razão que a maioria dos municípios brasileiros opta por esse mesmo sistema. Nossa cidade não seria diferente.

Vale salientar que Lagoas de estabilização podem ser classificadas em três tipos: lagoas anaeróbias, lagoas facultativas e lagoas de maturação, o que significa Lagoas anaeróbias e quais suas funções? São lagoas com profundidades da ordem de 3 a 5 metros, cujo objetivo é minimizar ao máximo a presença de oxigênio para que a estabilização da matéria orgânica ocorra estritamente em condições anaeróbias. Mas o sistema operacional de tratamento da empresa Setae só tem duas lagoas: lagoa facultativa e lagoa de maturação. Por que razão? Por que a lagoa facultativa tem praticamente a mesma finalidade da lagoa anaeróbica e, além do mais, ela atende a demanda satisfatoriamente, pois a população do nosso município é pequena e, acima de tudo, são mais rasas e não atinge o lençol freático pois, segundo ABNT, lagoas facultativas podem ter a profundidade de 1,5 a 3 metros. Nesse tipo de lagoa ocorrem 2 (dois) processos distintos: aeróbios e anaeróbios. Na região superficial ocorrem os processos fotossintéticos, realizados pelas algas, onde há liberação de oxigênio no meio favorecendo o processo aeróbico. No fundo, quando a matéria orgânica tende a sedimentar, acontecem os processos anaeróbios. As lagoas facultativas operam com uma lâmina de líquido de 1 a 2 m. Com isso, estabelece-se na superfície da lagoa um ambiente aeróbio e no fundo desta um ambiente anaeróbio. O lodo depositado é degradado anaerobiamente e a matéria orgânica, que alcança a camada superior do meio líquido, é degradada aerobiamente. A utilização de lagoas facultativas aumenta a eficiência de degradação da matéria orgânica presente no efluente e, como consequência, aumenta a qualidade final do efluente.

2ª Lagoa de Maturação

Antes de o efluente ser lançado no corpo receptor, no nosso caso é o Rio das Mortes temos em nosso sistema outra lagoa, a lagoa de maturação essa lagoa trabalha em série com a lagoa facultativa, e serve como polimento do efluente. Veja as característica dessa lagoa e sua função: comprimento da lagoa é 104,10 x 54,60 m (cento e quatro metros e dez centímetros por cinquenta e quatro metros e sessenta centímetros de largura), profundidade 1,30 m (um metro e trinta centímetros)

Qual a finalidade da lagoa de maturação?

Na realidade, as lagoas conhecidas como lagoas de maturação não constituem, por si só, um sistema de tratamento, e sim, são utilizadas como tratamento complementar de efluentes secundários.

Elas devem ser dimensionadas com taxas de carregamentos orgânicos muito inferiores do que aquelas empregadas para dimensionamento de lagoas facultativas. Sua função é melhorar a qualidade do efluente tratado e de possibilitar a eficiência na remoção de organismos patogênicos, As lagoas de maturação operam com uma lâmina de líquido entre 0,5 a 1 m (cinquenta centímetros a um metro). Esta exigencia é para manter uma camada preponderantemente aeróbia no meio líquido, evitando assim o aparecimento de zonas anaeróbias. Outra consequência de manter uma lâmina de líquido com esta profundidade é a remoção de coliformes. Uma lagoa com pouca profundidade propicia uma maior penetração dos raios ultravioletas que são os responsáveis pela redução da concentração de coliformes. O efluente de uma lagoa de maturação geralmente tem uma concentração de oxigênio dissolvido acima de 2 mg/L (dois miligrama por litro) e uma alta qualidade final. Salientamos que esse tipo de tratamento tem uma eficiência por volta de 80 a 90% (oitenta a noventa por cento de eficiência) o restante ao ser lançado no corpo receptor a própria natureza, ou seja, o rio é capaz de eliminar, pois esses micro-organismos são ricos em nutrientes por tanto no corpo receptor existem milhares de seres vivos, ou seja, vidas aquáticas que se encarregam desse processo.

O sistema de esgotamento sanitário do município de Nova Xavantina foi implantado pela Sanemat e inaugurado em abril de 1999. A quantidade de rede que foi implantada 10.536 m (dez mil, quinhentos e trinta e seis metros), sendo assim fracionados, 7.256 m (sete mil, duzentos e cinquanta e seis metros) de rede coletora em PVC vinil forte ocre Ø 150 mm (cento e cinquenta milímetros de diâmetro) e 2.390 m (dois mil, trezentos e noventa metros) de Ø 110 mm (cento e dez milímetros de diâmetro), sendo essa extensão de rede de recalque PVC vinil forte DEFOFO Ø 110 mm (cento e dez milímetros de diâmetro), e mais uma extensão de 890 m (oitocentos e noventa metros) de emissário para o corpo receptor em tubo PVC vinil forte ocre Ø 200 mm (duzentos milímetros de diâmetro), mais 129 de poços de visita.

O Setae assumiu a administração do sistema em meados de 2002 e já implantou 16.000 m (dezesseis mil metros) de rede, somando a capacidade instalada anteriormente temos uma capacidade de atendimento de aproximadamente 2.680 ligações atingindo um percentual de 46% de atendimento das ligações de água. Desse total de ligações disponíveis estão ligadas e ativas 690, representando um percentual de 26% das ligações disponíveis.

Gráfico de expansão de rede de água e esgoto que são atendidos.

Todas as metas previstas no edital foram alcançadas antes do prazo estabelecido, além das expansões da rede de água e esgoto, foi realizada a implantação de hidrmetro em 100% das ligações de água existente no primeiro ano da administração, a informatização do atendimento comercial foi imediata com equipamentos de última geração, instalamos nos reservatórios de água e elevatórias de esgoto sistemas de telecomando, demais metas previstas foram todas atendidas.

De acordo com o edital, o cronograma de obras deverá ser da seguinte forma: em 7 (sete) anos 40%, 8 a 9 anos 60%, e 10 a 30 anos 70%).

Metas de Expansão

A continuação da expansão da rede coletora esta prevista da seguinte forma, em 2011 será construído um montante de 14% para que possa ser atingida a meta estabelecida. Após 12 meses, em 2012 será construído no mínimo mais 10% para alcançar a meta estabelecida pelo poder concedente que é de 70%.

O cronograma de metas iniciará sua contagem de prazos e obras quando se definir as questões jurídicas pendentes, utilização das redes disponíveis e revisão das perdas de receita que o sistema acumulou no período.

A implantação de rede no Setor Xavantina, primeiro será necessário um estudo de viabilidade técnico para implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto. Devido às condições topográficas e geológicas, haja vista que grande parte das ruas é coberta por laje de rocha praticamente intransponível, o que dificulta e muito a construção da rede.

Informativo

Toda pessoa que estiver interessada em ligar esgoto em sua residência ou comércio deverá primeiramente procurar o escritório do Setae para fazer seu pedido, um funcionário fará uma visita para dar orientações necessárias quanto a instalação a ser feita e o material necessário.